Camilo pede na Justiça que seja obrigatório teste ou vacinação com 2 doses para viajar ao Ceará

A medida será adotada para evitar novo aumento de casos de Covid-19, uma vez que já houve confirmação de 15 passageiros chegaram ao Estado infectados pela variante Delta do Sars-Cov-2

O governador Camilo Santana (PT) anunciou no início da tarde desta sexta-feira, 6, que o Estado vai ingressar com ação judicial para ter maior controle sobre os passageiros que chegam ao Ceará. O objetivo é que passe a ser obrigatória a apresentação, antes do embarque no aeroporto do local de origem, de comprovante de vacinação com duas doses da vacina contra a Covid-19 ou de testagem negativa para a Covid-19, por meio de exame RT-PCR feito até 72 horas antes do voo.

O governador Camilo Santana (PT) anunciou no início da tarde desta sexta-feira, 6, que o Estado vai ingressar com ação judicial para ter maior controle sobre os passageiros que chegam ao Ceará. O objetivo é que passe a ser obrigatória a apresentação, antes do embarque no aeroporto do local de origem, de comprovante de vacinação com duas doses da vacina contra a Covid-19 ou de testagem negativa para a Covid-19, por meio de exame RT-PCR feito até 72 horas antes do voo.https://3520c95c67a2f9452fc9387fd826069b.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

A medida será adotada para evitar novo aumento de casos de Covid-19 no Estado, uma vez que já houve confirmação de 15 passageiros que chegaram ao Ceará infectados pela variante Delta do Sars-Cov-2. “Essa é a nossa maior preocupação nesse momento, para que não haja recrudescimento da doença e do vírus”, afirmou o governador. Além disso, Camilo informou que a testagem de pacientes no Aeroporto de Fortaleza será reforçada, assim como a fiscalização na entrada das pessoas que venham de outros estados ao Ceará.

“Isso é fundamental para ter esse controle da entrada de pessoas aqui no estado do Ceará. Então, nós estamos ingressando com essa ação judicial solicitando autorização para que isso ocorra em todos os voos, que o Governo Federal informe às companhia aéreas a obrigatoriedade da exigência de comprovante de teste negativo para Covid-19 ou da vacinação das duas doses antes de embargar para o Ceará”, afirmou o chefe do Executivo estadual.

Decretos na 2ª onda no Ceará

2º lockdown: o isolamento rígido em Fortaleza começou em 5 de março de 2021. No dia 13, decreto estadual estendeu as medidas para todo o Estado.

12 de abril: no dia 4 de abril, Camilo Santana anunciou o início da flexibilização no Ceará para o dia 12 de abril. Com a reabertura, foram permitidas algumas atividades de serviço e comércio em horários reduzidos, toque de recolher de segunda à sexta-feira e lockdown aos fins de semana. 

17 de abril: decreto anterior foi mantido, com liberação de atividades físicas individuais em espaços públicos.

23 de abril: flexibilização avança com liberações para escolas, igrejas, templos. barracas de praia e academias de ginástica. Lockdown continua aos sábados e domingos.

30 de abril: Camilo anuncia flexibilização aos sábados e domingos, com autorização para funcionamento de comércio e restaurantes. Na semana, as regras seguem as mesmas.

7 de maio: após quatro semanas de flexibilização, o Ceará não avança na reabertura, mantendo as medidas em vigor. Dois indicadores acenderam sinal de alerta: alto patamar de internações e aumento na positividade de exames

14 de maio: Região de Fortaleza e de Sobral avançam na flexibilização, com ampliação do horário de funcionamento das atividades comerciais. Cariri, Sertão Central e Litoral Leste/Jaguaribe continuam com as mesmas restrições.

22 de maio: decreto anterior é prorrogado mantendo ampliação Fortaleza e de Sobral e medidas mais rígidas nas outras três regiões do Estado

29 de maio: decreto amplia flexibilização no Sertão Central e Litoral Leste/Jaguaribe, que passam à mesma situação de Fortaleza e Sobral. Cariri mantém restrições

4 de junho: decreto amplia horário de funcionamento de shoppings e restaurantes até 22 horas e toque de recolher vai para 23 horas. Exceção é Cariri, onde restrições são mantidas

11 de junho: governo libera aulas em todas as séries do ensino médio, amplia a capacidade de público em academias, reabre museus, bibliotecas e cinemas. Apenas o Cariri continua com restrições

18 de junho: governador anuncia prorrogação do decreto, interrompendo a sequência de reabertura. Restrições mais severas mantidas no Cariri.

25 de junho: governo libera aulas presenciais em universidades.

28 de junho: decreto autoriza o funcionamento de feiras livres.

9 de julho: anunciado aumento do horário do comércio.

23 de julho: restaurantes podem funcionar até 23 horas. Eventos podem receber até 200 pessoas.

6 de agosto: por causa da chegada da variante Delta, decreto é prorrogado sem mudanças

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *